terça-feira, 28 de dezembro de 2010

PIAGET VYGOTSKY E WALLON - Diferenças e Semelhanças





Falar de Piaget, Vygotsky e Wallon é nos remeter a teorias que até hoje ajudam a professores e pesquisadores sobre o processamento da inteligência, do aprendizado e de desenvolvimento.
Começando pelas diferenças deixo claro a origem de cada um dos teóricos que serão aqui explicitados. Piaget nasceu na cidade suíça de Neuchâtel em 1986 e é formado em biologia pela Universidade da mesma cidade; Vygostky nasce em 1896 em Orsah região na época dominada pela Rússia, estudou Direito e Literatura na Universidade de Moscou e em 1925 viajou para o exterior e montou seu primeiro laboratório de Psicologia para crianças deficientes; Wallon nasceu em Paris na França em 1879 era graduado em psicologia, medicina e também filosofia atuando como médico na primeira guerra mundial entre os anos de 1914 a 1918.
Em relação a construção do conhecimento Jean Piaget em sua Teoria discorre que o conhecimento se dá a partir da relação do sujeito com o objeto dependendo do grau de desenvolvimento das suas estruturas cognitivas. Para Vygotsky que focou sua teoria na escola deixando claro os seguintes aspectos: Primeiro que o ser humano era um ser Filogenético, fazia parte de uma espécie; segundo que esse ser humano também era Ontogenético, nascia, crescia e morria; e que esse também era Microgenético, que por mais que sejam parecidos em alguns aspectos existem fatores genéticos individuais desse individuo. Não esquecendo que esse conhecimento se daria através da relação entre a cultura, o grupo social e o individuo , claro, não deixando de lado a maturação biológica.
Já para Wallon o desenvolvimento se dá também em estágios mas que são diferentes da Teoria Piagetiana. wallon além de dar importância ao corpo da criança e a maturação biológica, considera importantíssima a emoção sendo a mesma fator principal em sua teoria, a observação é o método primordial, é a tentativa de entender o processo de desenvolvimento da criança e a sua relação com o meio em que vive, levando em conta os aspectos culturais, familiar e sociais .

A emoção, antes da linguagem, é o meio utilizado pelo recém–nascido para estabelecer uma relação com o mundo humano. Gradativamente, os movimentos de expressão, primeiramente fisiológica, evoluem até se tornarem comportamentos afetivos mais complexos, nos quais a emoção, aos poucos, cede terreno aos sentimentos e depois às atividades intelectuais.” (DOURADO; PRANDINI,2001p.5).

Se tratando de estágios, tanto Piaget como Wallon discorreram sobre o assunto.Na teoria de Piaget os estágios se dividem em 4 são eles: sensório motor, onde o bebê começa a construir esquemas de ação na tentativa de assimilar o meio; pré-operatório, onde a criança começa a substituir um objeto por uma representação e também ainda não desenvolveu a capacidade de se colocar no local do outro; operatório concreto, onde as crianças desenvolvem várias noções sobre o tempo, espaço e velocidade, conseguindo estabelecer situações inversas de determinadas ações e o operatório formal onde a criança é capaz de pensar logicamente, buscar soluções e formular hipóteses. Já para Wallon o desenvolvimento se dá em estágios, só que na sua teoria o individuo pode continuar em dois estágios, ou seja, um estágio encontra-se dentro do outro, esses estágios propostos por Wallon são: impulsivo emocional de 0 a 1 ano é afetivo e a interação se dá através das emoções; o sensório motor de 3 meses a 3 anos onde a inteligência é prática na relação entre o objeto e o corpo e discursiva pela apropriação da linguagem através do meio em que vive; o personalismo de 3 a 6 anos processo de formação da personalidade; o categorial de 6 a 11 anos forma-se a categoria mental e o poder de abstração é ampliado; e por ultimo a adolescência a partir dos 11 anos onde acontece o desenvolvimento da sexualidade.
“Vygotsky nos dá o suporte teórico enfatizando a importância do meio cultural e das relações entre os sujeitos imersos num contexto histórico e a ênfase em seus processos de transformação.” (ABELEIRA, 2008. p.5). Para Vygotsky que focou a sua teoria na escola e na importância da mesma para o individuo, afirma que o inicio da construção do sujeito se dá com o lugar de desejo no contexto familiar, enquanto a mãe encontra-se grávida e após o nascimento, a aprendizagem se dará através da relação do sujeito com o meio que o cerca.
A escola será fundamental no desenvolvimento do individuo, junto com a família trabalham em conjunto na relação individuo – meio, sendo a educação algo bem mais complexo que só a sala de aula.
Piaget nos traz alguns conceitos importantes de sua teoria, o esquema e a equilibração. O primeiro é referente ao que nós sabemos e vai aumentando no decorrer em que vamos aprendendo, e o segundo é quando o conteúdo não faz parte da pessoa a partir do momento que o mesmo aprende gera o que é chamado de equilibração. Para acontecer essa equilibração é necessário assimilar e acomodar. Assimilar significa fazer uma interpretação, o olhar sobre o objeto e o acomodar significa reorganizar nas estruturas já existentes.
“Simplificando ao máximo, o desenvolvimento humano, no modelo piagetiano, é explicado segundo o pressuposto de que existe uma conjuntura de relações interdependentes entre o sujeito conhecedor e o objeto a conhecer. Esses fatores que são complementares envolvem mecanismos bastante complexos e intrincados que englobam o entrelaçamento de fatores que são complementares, tais como: o processo de maturação do organismo, a experiência com objetos, a vivência social e, sobretudo, a equilibração do organismo ao meio.” (TERRA, 2006.)

Vygotsky irá nos trazer o que chamamos mediação simbólica que é feita através dos signos que são construídos culturalmente e que são compartilhados por todos. Ele também relata sobre a importância da linguagem tendo como função a comunicação e que a criança se apropria da língua, pois já nasce em um ambiente falante. A fala egocêntrica que vygotsky explica que nesse momento acontece o processo de pensamento que seria o desenvolvimento acontecendo, para Piaget que a identificou,significaria que o desenvolvimento estar saindo.
Continuando a falar sobre Vygotsky, o brinquedo, o jogo simbólico, e o jogo de papéis são muito importantes, pois a criança transita pelo mundo do imaginário estando sobre as regras da escola. Estabelece também a Zona de Desenvolvimento Proximal que é a distância entre o desenvolvimento real, o que ele já tem e o desenvolvimento potencial, o que ele não tem e pode alcançar. O professor será a pessoa que irá estabelecer essa relação entre o aluno e o conhecimento.
Wallon por mais que reconheça o fator orgânico, biológico como Piaget relata que o mesmo é a primeira condição no desenvolvimento do pensamento, sendo o primeiro, mas não o único. Vê a criança de forma integral e propõe os campos funcionais que são eles: O movimento que se dividemm em dimensão expressiva e instrumental, as emoções que são as primeiras manifestações afetivas, a inteligência que tem a afetividade como a primeira forma de interação e de base e a pessoa que se articula com os outros demais.
Concluído esse breve texto em relação às teorias que ajudam os pesquisadores e professores, resumo em algumas palavras chaves que serão fundamentais para cada um desses teóricos. Para Piaget a palavra chave é desenvolvimento onde é através da maturação biológica que acontece a obtenção do desenvolvimento; para Vygostky é através da aprendizagem que o desenvolvimento acontece e para Wallon a emoção é o fator principal na sua teoria e o primeiro meio da relação entre o individuo e as pessoas, sendo essencial no seu desenvolvimento.



REFERÊNCIAS:

ABELEIRA, Maria Isabel Reis. Processo de Adaptação Escolar na Instituição de Educação Infantil. Dissertação de Mestrado. Niterói: UNIPLI. 2008.

TERRA, Marcia Regina. O Desenvolvimento Humano na Teoria de Piaget. Disponível em: >. 17/08/2010.

DOURADO, Ione Colado Pacheco. PRANDINE, Regina Célia Almeida Rego. Henri Wallon: Psicologia e Educação. Caxambu: ANPED. 2001.

Nenhum comentário:

Postar um comentário